Confissões de domingo

Fortaleza amanheceu lavadinha nesta manhã de domingo.

Passarinhos apresentavam seu concerto à natureza no palco das árvores, cachorros latiam longe, a pressa passava a largo. Levantei da cama e lentamente me dirigi à cozinha, onde dissolvi duas colheres de achocolatado em leite gelado e li os jornais.

Liguei o computador e senti saudades dos dias em que passar 20 horas sem notícias tuas não me representava dor alguma, de quando em minha mente não havia espaço para confabular sobre o que você estaria fazendo em dado momento (ou com quem – o detalhe mais importante). Saudades de quando minhas emoções não fugiam ao meu controle e não me faziam sentir uma completa idiota.

Não sei me apaixonar.

Leave a Comment

Il tuo indirizzo email non sarà pubblicato. I campi obbligatori sono contrassegnati *